UMA SÍNTESE DA HISTÓRIA DA REPÚBLICA DAS BANANAS. VOCÊ CONHECE, VOCÊ CONFIA?

A República começou no Brasil com um golpe militar, em 15 de novembro de 1889. Em menos de 130 anos de história republicana, este país fez juz ao apelido de "República das Bananas".

Há países que mantém o sistema imperalista conjugado ao Parlamentarismo. É assim na Inglaterra, na Holanda, entre muitos outros. Desse modo, o rei ou rainha nada mais são do que chefes de estado e representam simbolicamente a nação. Os primeiros ministros administram, são chefes de governo.

No Brasil, tudo já começou errado... Os militares já deram dois golpes, um para instalar a república em 1889, e outro, em 1964, sob o patrocínio do governo estadunidense de Lyndon Johnson (o motivo era o avanço do "comunismo" no Brasil, como se isso fosse possível, já que, infelizmente e ainda, é uma ideia utópica e avançada...).

Na República Velha, a mão dos ruralistas e a política café com leite, tomavam conta... Desde aquela época, o agronegócio dominava (não é só agora que a JBS faria a festa...). Os dois primeiros presidentes foram militares (aliás, eles já estiveram à frente do governo mais de dez vezes...). Depois, os grandes latifundiários e ruralistas revesavam no poder com os Partidos Republicanos Paulistas, Mineiros e Fluminenses.

Em 1930 depois da deposição de Washington Luis, o presidente eleito Júlio Prestes foi impedido de tomar posse e mais um golpe de estado foi dado... Começava a Era Vargas, aliás, a Ditadura Vargas que permaneceu por 15 anos. Posteriormente, mais militar no governo e, novamente, Getúlio no poder, culminando com seu suicídio (?).

A coisa parecia que ia bem de novo com Juscelino Kubitchek (JK), que depois foi assassinado em suposto acidente. Jânio Quadros, o vassourinha, que varria toda a bandalheira (e depois a corrupção começou com o PT...), renunciou por conta das Forças Estranhas (Jânio era letrado e mencionou a palavra "estranhas" referindo-se à estrangeiras). O vice João Goulart assumiu, mas logo foi expulso do país pelos ruralistas, já que havia mencionado a viabilização de uma reforma agrária - saiu foragido pela porta dos fundos do Brasil, auxiliado pelo Brizola. E dá-lhe mais golpe militar!!! Os milicos ficaram no poder por mais de 20 anos (para restaurar a ordem...).

Com o movimento das Diretas Já, os governos militares já não podiam mais se sustentar e indicaram o oportunista "Tancredo de Almeida Neves", no lugar do Paulo Maluf, o "turco" que o Figueiredo detestava. Tancredo sonhava ser presidente, mas a diverticulite de Deus o tirou antes de ter entrado. Aí o PMDB, partido dos encostos situacionistas, fez a festa com José Sarney (que era do PDS, mas depois entrou para o PMDB) e Itamar Franco. No meio deles, o candidato mauricinho eleito pela Rede Globo, Ferando Collor, que deu um golpe econômico nos brasileiros e sofreu o primeiro Iimpeachment.

A coisa só andou a partir da eleição do pseudo-esquerdista Fernando Henrique Cardoso e sua política neoliberal. Logo depois, o povo finalmente elegeu um representante dos trabalhadores, Luis Inácio Lula da Silva, sindicalista e fundador do PT. O Brasil teve seu período de prosperidade econômica e social. No entanto, a crise mundial aterrisou de vez no governo Dilma Rousseff, e o que era para ser marolinha acabou virando tsunami.

E as ondas do mal varreram o país com mais um golpe, desta vez, parlamentar. Os mesmos grupos, que desde a fundação da república se beneficiavam, novamente agiram de má fé. Juntaram-se às bancadas religiosas e as da bala para aplicarem um impeachment à uma presidenta eleita pelo povo.
Seu vice-presidente, apesar do caráter constitucional de sua nomeação, conspirou para derrubar Dilma e usurpou o trono.

No entanto, "misteriosamente", a Rede Globo deseja agora que Temer saia do poder... Todavia, se fizer isso, a constituição reza que o presidente da Câmara assuma e convoque eleições indiretas. Quem será o canndidato dos ruralistas, das bancadas e da Rede Globo? Ou teremos mais um golpe, o quinto desta republiqueta falida?

Tudo isso para dizer que, em menos de 130 anos, já tivemos quatro golpes de estado, duas ditaduras e agora teremos o terceiro Impeachment.

Dá para confiar num país como este?





Comentários

Postagens mais visitadas